Qualidade de Vida na Maia

Equipamentos de Água e Saneamento do Município
Visita Temática


ETAR DA PONTE DE MOREIRA

Ver Galeria Fotográfica >>

As acções realizadas no âmbito do Plano de Actividades que a Assembleia Municipal se propôs levar a cabo, continuam a atingir todos os objectivos previstos.

Dar a conhecer o contributo dos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento da Maia – SMEAS - na Qualidade de Vida no nosso concelho, foi o objectivo da Visita Temática, subordinada ao tema “Qualidade de Vida – Equipamentos de Água e Saneamento do Município, realizada no dia 4 de Outubro.

Ao SMEAS como serviço público compete fazer a distribuição de água potável e a recolha e tratamento de águas residuais, em todo o concelho da Maia.
O primeiro lugar visitado pelos senhores Deputados Municipais foi o Reservatório de Monte de Faro, um equipamento com a capacidade de 7.000 m3. Aí foi dado a conhecer aos senhores Deputados que, no que se refere ao abastecimento de água, a Maia é o único município do país que recebe água de duas origens - do rio Douro a Sul e do Rio Cávado, a Norte. Os SMEAS com cerca de 600 Kms de condutas adutoras e redes de distribuição têm no nosso concelho mais 8 reservatórios estrategicamente localizados: (Nogueira I – 3.000m3, Nogueira II – 8.000m3, Moreira – 6.000m3, Paço – 7.500m3, Quintã II - 4.000 m3, Quintã I – 500m3, Pedrouços – 10.000m3, Rio – 1.000m3) permitem conduzir a água a todos os pontos do nosso concelho, sem quaisquer excepções, mesmo durante as épocas mais críticas, a ponto dos Serviços Municipalizados da Maia poderem afirmar: “Na Maia, a Batalha da Água Está Vencida”.
Conhecia a realidade do abastecimento de água, o segundo objectivo era conhecer os equipamentos de saneamento.

A Maia dispõe de uma rede de águas residuais com cerca de 600 Kms, que permite a cobertura total do concelho, que drenam os esgotos domésticos e industriais para as três Estações de Tratamento de Águas Residuais - ETAR’s: Cambados, Parada e Ponte de Moreira foram todas elas visitadas.
Do Reservatório de Monte de Faro os senhores Deputados seguiram para a ETAR de Cambados, na freguesia de Vila Nova da Telha. 

VISITA ETAR DE CAMBADOSEsta ETAR, projectada em 1978 e concluída em 1985, foi a primeira Estação Depuradora de índole Municipal da Área Metropolitana do Porto. 
Com o crescimento urbano depressa se constatou a necessidade de alargamento, tendo sofrido, por duas vezes, obras de ampliação a última das quais inaugurada durante a visita, que passou a ser uma das mais modernas da Europa Comunitária, com uma capacidade para tratar os esgotos de uma população equivalente a 40.500 habitantes. As águas residuais depois de tratadas são enviadas para a bacia do Rio Onda.
De Cambados os senhores Deputados seguiram para a ETAR da Ponte de Moreira, uma unidade projectada para tratar as águas residuais urbanas de parte das freguesias de Barca, Gemunde, Maia, Moreira e S. Pedro de Avioso e, ainda, a totalidade da Freguesia da Vila de Moreira. Projectada em finais de 1993 entrou em funcionamento no ano de 1997 e tem uma capacidade para tratar os esgotos de uma população equivalente a 60.000 habitantes. As águas residuais depois de tratadas são conduzidas para o Rio Leça, no local onde em tempos idos havia a praia fluvial dos padres do Convento de Moreira.
O último local visitado foi a ETAR de Parada, uma unidade de grande dimensão, projectada em 1986 e em 1991 iniciou a sua laboração para servir os efluentes de cerca de 75% dos munícipes do concelho da Maia que tem uma capacidade para tratar os esgotos de uma população equivalente a 220.000 habitantes.
No mesmo local e em complemento às ETAR's existe uma Estação de Compostagem de Lamas. É a única Estação de Compostagem de Lamas proveniente do tratamento de águas residuais existente em Portugal. Tem uma capacidade para compostar 60 toneladas de lamas diariamente. Nela são compostadas as lamas provenientes da ETAR de Cambados, da ETAR de Ponte de Moreira e da ETAR de Parada, da qual resulta um fertilizante orgânico natural, limpo e inodoro o – AGRONAT – um produto com características agronómicas, um substrato 100% substituto da turfa, muito utilizado como correctivo orgânico na horticultura, floricultura, fruticultura, vinicultura e actividades de jardinagem e espaços verdes – relvados.
O biogás produzido na Estação produz energia eléctrica que permite não só a auto-suficiência energética como, ainda, fornecer energia eléctrica à rede nacional.
No fim da visita os senhores Deputados Municipais ficaram mais bem informados e melhor enriquecidos no seu saber, com tudo o que lhes foi mostrado e explicado e sem dúvidas quanto ao real contributo dos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento da Maia na QUALIDADE DE VIDA dos cidadãos Maiatos.

Este era o objectivo da visita e foi alcançado com êxito.